TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO A DISTÂNCIA

Cultura organizacional: conceitos e elementos

Você sabia que cada empresa possui sua cultura organizacional ou cultura corporativa?

A cultura nada mais é do que a identidade da empresa, é o primeiro elemento que devemos conhecer dela.

A cultura de uma organização é vista como caráter, personalidade utilizada como mecanismo de controle organizacional. Neste sentido, ela pode ser entendida como o conjunto de convicções importantes que os membros de uma organização compartilham.

Podemos dizer que é a forma como a empresa percebe seus colaboradores, se são confiáveis ou não, se necessitam de controle ou não. É um fator que deve ser levado em consideração devido ao valor que a empresa dá aos seus recursos humanos. Desta forma, uma organização caracteriza a sua cultura e a sua maneira de ser.

O modo como as pessoas interagem em uma organização, as atitudes predominantes, as aspirações e os assuntos relevantes nas interações entre os membros fazem parte da cultura organizacional. A cultura de uma organização não pode ser resumida em regras escritas. Seus limites incluem as práticas informais que orientam o comportamento dos membros de uma organização no seu dia a dia e conduzem seus esforços para alcançar os objetivos organizacionais.

A figura apresenta um esquema onde as palavras Interações, Atitudes, Aspirações e Assuntos se ligam às palavras Cultura organizacional e Comportamento dos membros.

É possível analisar a cultura de uma organização identificando as percepções dos funcionários a respeito do ambiente de trabalho. Somos capazes de fazer essa identificação quando percebemos que tipos de valores e crenças são compartilhados entre os membros da empresa.

Imagine uma empresa em que você já trabalhou ou simplesmente que você conhece por meio de seus amigos e familiares. Você consegue visualizar a sua cultura?

Os fundadores de uma organização, tradicionalmente, exercem um impacto importante na cultura inicial da empresa, pois possuem uma visão daquilo que a organização deve ser. Eles não são restringidos por costumes ou ideologias anteriores.

O orgulho que as pessoas têm de pertencer a uma empresa fortalece a cultura organizacional dela, pois esse comportamento, se reforçado pelos diretores, faz com que os colaboradores se sintam importantes por trabalharem ali. Sendo assim, a cultura organizacional condiciona e determina as normas de comportamento das pessoas dentro de cada empresa.

Para Moura (2009), a cultura deve ser compreendida como um fenômeno ativo, vivo, por meio do qual as pessoas criam e recriam os mundos dentro dos quais vivem. Ela sofre influência das pessoas, portanto não é estática. Dessa forma, a cultura de uma empresa está sempre em constante mudança.

Nesse sentido, a cultura organizacional envolve um conjunto de pressupostos psicossociais, como os que você verá a seguir.

Normas
Regras ou padrões de conduta nos quais os colaboradores da organização se enquadram.

Valores
Normas e valores se inter-relacionam. O conjunto de fatores que os colaboradores julgam positivo ou negativo na organização constitui o seu sistema de valores.

Recompensa
Equivale a valorizar não só o colaborador que se destaca, mas também estimular os menos dedicados.

Poder
Algumas questões devem ser levadas em conta, como quem tem o poder na organização, o grau de centralização ou de descentralização da autoridade e quem determina as recompensas.

Normas

Regras ou padrões de conduta nos quais os colaboradores da organização se enquadram.

Valores

Normas e valores se
inter-relacionam. O conjunto de fatores que os colaboradores julgam positivo ou negativo na organização constitui o seu sistema de valores.

Recompensa

Equivale a valorizar não só o colaborador que se destaca, mas também estimular os menos dedicados.

Poder

Algumas questões devem ser levadas em conta, como quem tem o poder na organização, o grau de centralização ou de descentralização da autoridade e quem determina as recompensas.

Esses quatro pressupostos são o ponto básico para obter o diagnóstico organizacional e, com isso, compreender como a organização funciona sob o ponto de vista do comportamento humano. Moscovici coloca que a cultura organizacional apresenta três funções básicas. Veja-as a seguir.

A cultura é algo muito forte e fácil de ser percebido no ambiente organizacional. Podemos destacar algumas características principais que nos ajudam a identificar traços da cultura em uma empresa. Veja abaixo o que cada item apresenta.                         

Elementos da cultura organizacional

Os principais elementos da cultura de uma empresa são demonstrados pela forma como ela realiza seus negócios, pela maneira como trata clientes e funcionários, pelo nível de autonomia e liberdade existente nos departamentos e nas divisões e pelo grau de liberdade demonstrado pelos funcionários em relação à empresa.

Veja, a seguir, os oito elementos da cultura organizacional.

Algumas características foram detectadas em estudos recentes quanto à essência da cultura de uma organização, conforme segue abaixo.

Além disso, a comunicação está interligada com a cultura organizacional, pois é pela comunicação que a cultura é transmitida. É por meio da interação entre os membros mais antigos da organização com os mais novos contratados que estes aprendem a linguagem e o comportamento adequado ao grupo.


Agradecemos pelo interesse. Esta é apenas uma amostra do que você poderá conhecer e vivenciar como aluno ao longo do curso.
Para que você possa inscrever-se em nosso curso técnico, acesse ao site: http://www.ead.senac.br/
Estamos a disposição para esclarecer suas dúvidas.
Seja bem-vindo ao SENAC EAD.




Referências bibliográficas

BATEMAN, Thomas S., SNELL, Scott A. Administração: novo cenário competitivo. 2a ed. São Paulo: Atlas, 2006. 

CONTABILBR. Natureza jurídica das empresas. Disponível em: <http://www.contabilbr.com/servicoscontabeis/natureza-juridica-empresas.html>. Acesso em: 18 jan. 2016.

HITT, Michael A. IRELAND, R. Duane, HOSKISSON. Robert E. Administração Estratégica: Competitividade e Globalização.São Paulo: Cengage Learning, 2008.

IBGE. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/>. Acesso em: 18 jan. 2016.

LAPENDA, José Ticiano Beltrão. Planejamento estratégico e processo decisório. Disponível em: <http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/planejamento-estrategico-e-processo-decisorio/64798/>. Acesso em 18 jan. 2016.

LIRA, Luiza. Administração Geral. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/129434381/ADMINISTRACAO-GERAL-pdf>. Acesso em: 18 jan. 2016.

MOTTA, Carolina Fontoura da. Administração TRT 4 2011. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/47360583/ADMINISTRACAO-TRT-4-2011>. Acesso em: 18 jan. 2016.

PORTAL SÃO FRANCISCO. Dia do Administrador de empresas. Disponível em: <http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/setembro/dia-do-administrador-de-empresas.php>. Acesso em: 18 jan. 2016.

SCHERMERHORN, John R. Administração: em módulos interativos.Rio de Janeiro: LTC, 2008.

THOMPSON JR., Arthur A.; STRICKLAND III, A. J; GAMBLE, John E. Administração Estratégica. São Paulo: McGraw-Hill, 2008.