10/07/2018

meketing e consumo

“Os consumidores atuais, em especial os mais jovens, são mais autônomos na busca de informação e são menos influenciados pelas campanhas de comunicação de massa”. Essa afirmação é do Luiz Fernando Gomes Pinto*, coordenador da graduação Tecnologia em Marketing, do Senac EAD.

Na visão do professor, as empresas estão buscando estabelecer vínculos das suas marcas com os consumidores. Não somente com base em produtos e serviços que atendam às expectativas dos consumidores, mas também por meio de propósitos alinhados com as demandas atuais da sociedade, como a preocupação socioambiental, por exemplo. As empresas estão estabelecendo propósitos que vão além de obter lucro, e contemplam alguma causa relevante para sociedade.

Para entender um pouco sobre as mudanças de comportamento do consumidor ao longo dos anos, Luiz Fernando faz um comparativo dos consumidores de hoje e os de 10 anos atrás. Para isso, ele avisa que é importante, antes, contextualizar, por meio de fatos relevantes dessa história, essas duas décadas. Além disso, ele compartilha seus conhecimentos sobre o papel das mídias sociais no segmento do marketing atualmente: 

  • A internet comercial tem início no Brasil em 1995.
  • As redes sociais surgem somente em meados da década de 2000.
  • No período inicial da internet, ainda predominavam as ações de comunicação de massa veiculadas, principalmente, pela TV​. Entre as ações de comunicação na internet, destacavam-se a veiculação de banners e pop-ups nos principais portais e sites.
  • O surgimento da internet, entretanto, proporciona, ao consumidor, pesquisar sobre as empresas e produtos em seus sites e blogs. 
  • Com o vinda das redes sociais, amplia-se a possibilidade de os consumidores trocarem informações sobre os mais diversos assuntos, inclusive sobre as empresas e seus produtos e serviços.
  • As empresas criam fan pages no Facebook, o que demanda uma maior interação com os consumidores, não somente de informações, mas também de opiniões e sugestões sobre seus produtos.
  • Os consumidores começam a ter mais proximidade com as empresas, que passam a utilizar ferramentas não somente para gerenciar o relacionamento com o consumidor, mas também a experiência do consumidor. 
  • A evolução da tecnologia contribui também para que as empresas conheçam melhor os interesses de seus consumidores. Isso permite a criação de campanhas de marketing digital que atendem aos interesses de seus consumidores.
  • Algumas campanhas, inclusive veiculadas pela TV, como a realizada para uma marca de refrigerantes, que selecionou quatro adolescentes para ajudarem na criação de conteúdos com o time de marketing da empresa.

Hoje, algumas marcas buscam estabelecer um vínculo mais próximo com seus consumidores, principalmente os mais jovens, fortalecendo a experiência com a marca, por meio de eventos associados a marca, ou ações envolvendo pessoas de seus grupos de referência. “Ações de patrocínio de blogs de pessoas que são referência para os jovens como usuários ou conhecedores de determinados produtos ou serviços”, exemplifica o profissional, que já atuou como executivo de marketing em empresas multinacionais e nacionais de produtos de consumo.

As mídias sociais proporcionam um ambiente para as empresas exporem não somente os seus produtos e marcas, mas também seus propósitos e valores. Além disso, afirma Luiz Fernando: “as mídias sociais proporcionam uma maior interação com o consumidor, o que permite o a criação e fortalecimento dos vínculos com a empresa e suas marcas. Porém, para que a relação seja duradoura, considero que são fundamentais o respeito e a transparência na relação com o consumidor, ou seja, a empresa deve usar as mídias sociais como uma forma de mostrar seus valores e propósitos e não para 'empurrar' um produto para o consumidor. Em especial, deve proporcionar uma experiência marcante para o consumidor, desde a navegação até o atendimento”.

O professor acredita que os consumidores, especialmente os mais jovens, buscam marcas que representem sua personalidade e, para isso, demandam das empresas uma abordagem mais personalizada. “A customização de massa permite as empresas atenderem às demandas de seus consumidores dentro de certos parâmetros. Por exemplo, uma determinada marca de tênis permite que o consumidor escolha qual o tipo de solado e a cor de determinadas partes de seu tênis. As empresas que atuam no mundo digital podem conhecer melhor os interesses de seus consumidores com base no seu histórico de navegação e com isso, ofertar produtos que estejam alinhados aos seus interesses”, finaliza o coordenador.


Luiz Fernando Gomes Pinto* é graduado em Administração de Empresas, pela Fundação Getulio Vargas, SP, especializado em Gestão de Negócios, pelo Insper e mestre em Administração de Empresas, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atualmente, é coordenador e professor do curso de Tecnologia em Marketing do Senac EAD.  Endereço para acessar CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/3744244681049950


Confira o curso Tecnologia em Marketing, que está com inscrições abertas no Senac EAD.


Veja outros todos os cursos técnicoslivresgraduaçãoextensão e pós-graduação do Senac EAD.

Leia também:

O fim das dúvidas sobre os cursos a distância

Sempre é tempo para voltar aos estudos

Má postura na hora de estudar atrapalha rendimento

Saber gerenciar o próprio tempo é essencial para estudar a distância